Valentino Rossi faz SEGUNDO no GP da Argentina

Valentino Rossi voltou a estar no pódio de MotoGP após 7 meses de interregno. Num duelo com Andréa Dovizioso que durou até à última volta, precisamente no dia em que marcou o 23º aniversário da estreia de Valentino em provas do Campeonato do Mundo, Rossi conseguiu um fantástico 2º lugar no Grande Prémio da Argentina passando a ocupar o 3º lugar na classificação geral com 31 pontos.

Os anos não passam por Valentino Rossi. Aos 40 anos, Rossi subiu ao pódio pela 234ª vez na sua carreira . O italiano conseguiu um brilhante 2º lugar que o coloca no terceiro lugar no campeonato. “Pilotei como quando era jovem”, disse Rossi nas entrevistas no parque fechado após a corrida.

Valentino comentou ainda: “Estou muito feliz porque não estava no pódio desde Sachsenring. Para mim é muito tempo sem um pódio, também porque nas duas últimas corridas de 2018, Malásia e Valência, apesar de me sentir forte acabei por cometer erros. E terminei o campeonato com um gosto amargo na boca. É um resultado importante para mim e também para a Yamaha e tem sido um excelente fim de semana. Trabalhámos muito bem a partir de sexta-feira, sobretudo na escolha dos pneus e com a configuração da moto, andei rápido desde a FP1 e a corrida correu bem ».

Disse ainda : “Esperava ter sido mais rápido, por isso tentei ultrapassar o Dovizioso e abrir um espaço, mas com o calor que se sentia tive mais dificuldades. Dovi esteve na frente durante a maior parte da corrida, e para vencê-lo tive que ser muito preciso e tentei na Curva 7 porque consegui uma boa entrada na curva . Ganhar a Dovizioso na última volta foi fantástico “, acrescentou.

Rossi comentou ainda que ficar na 2ª fila da linha de Partida é fundamental para se disputar os primeiros lugares: « A Q2 é sempre muito difícil, porque no final todos conseguem afinar a moto e os pneus a 120%. , e se por acaso só conseguirmos fazer isso em 110%, já ficamos na terceira linha. Partir da segunda linha é sem dúvida melhor. “

Será que Valentino Rossi vai chegar aos 46 anos ainda no MotoGP e poder honrar o número que carrega desde sempre na sua moto com a sua presença e quem sabe um novo pódio ? Com “il Doctore” tudo é possível…