Triumph Tiger Sport 1050

Triumph Tiger Sport 1050 teve o visual renovado e ganhou moderno pacote eletrônico, com três modos de pilotagem, conservando o motor com tradicional arquitetura de três cilindros em linha

O novo para-brisa é fumê e pode ser regulado manualmente na altura - Thiago Henrique/Triumph/DivulgaçãoO novo para-brisa é fumê e pode ser regulado manualmente na altura

De São Paulo – A Triumph Tiger Sport 1050 foi modernizada tanto no estilo quanto na técnica. Mais na técnica, com adoção, finalmente, de um pacote eletrônico para gerenciar o comportamento do motor, que permanece com a tradicional arquitetura de três cilindros em linha. O estilo continua “aventureiro de asfalto”, com jeitão de moto de uso misto, cidade e campo, com escape de saída alta, guidão mais largo e posição de pilotagem mais em pé. Porém, as rodas de liga leve, com aros de 17 polegadas, calçadas com pneus esportivos, revelam sua real vocação: rodar por estradas e o asfalto das cidades, bem longe da terra.

O rejuvenescimento também atingiu o visual, proporcionando maior conforto, especialmente em maiores velocidades. É que o para-brisa tem novo desenho, mais aerodinâmico e agora do tipo fumê, podendo ser facilmente regulado na altura. Só que manualmente. Atua em parceria com novos defletores laterais, para desviar a ventania, e também com protetores de mão. Os espelhos retrovisores ganharam novos desenhos, assim como a costura do banco, que é propositalmente aparente, ficando com aspecto mais sofisticado.

TRÊS MODOS
 Acompanhando a introdução da eletrônica, o acelerador passou a ser do tipo Ride-By-Wire, que se “comunica” melhor com a central de processamento. Além disso, mudanças internas no motor, como novas câmaras de combustão e um novo escape, mais livre (e também com um som mais afinado), proporcionaram um ligeiro aumento na potência, e, principalmente, uma entrega de torque mais homogênea, permitindo uma pilotagem com retomadas mais vigorosas, sem a necessidade de esticar tanto as marchas, e também a promessa de economizar no consumo.

Os freios são a disco com ABS - Thiago Henrique/Triumph/DivulgaçãoOs freios são a disco com ABS

O motor fala alto, com 126cv a 9.475rpm, um torque de 10,8kgfm a 7.000rpm e três configurações de pilotagem que são integradas ao controle de tração e ao nível de adrenalina do piloto. O modo chuva, mais indicado para pisos escorregadios, reduz a potência para 100cv e o controle de tração fica mais ativo. O modo estrada deixa a entrega de potência mais progressiva, assim como o controle de tração. E o modo Sport libera toda a potência com atuação mais reduzida do controle de tração. Porém, se o piloto desejar, pode desligar o controle de tração.

O escape ficou mais livre e com o som mais afinado - Thiago Henrique/Triumph/DivulgaçãoO escape ficou mais livre e com o som mais afinado

IMPRESSÕES Em um rápido contato, em estrada perfeitamente pavimentada, a nova Triumph Tiger Sport 1050 pareceu obediente em velocidades mais elevadas e dócil ao rodar devagar. Para tanto, a mudança nos modos de pilotagem pode ser feita com a moto em movimento, fechando o acelerador e reduzindo as rotações, via acionamento da embreagem, que por sua vez passa a ser do tipo deslizante. Tudo indicado no totalmente novo painel digital, que conta com computador de bordo, que também indica os consumos médio e instantâneo.

O novo painel é totalmente digital - Thiago Henrique/Triumph/DivulgaçãoO novo painel é totalmente digital
O motor de três cilindros em linha conta com pacote eletrônico de gerenciamento - Thiago Henrique/Triumph/DivulgaçãoO motor de três cilindros em linha conta com pacote eletrônico de gerenciamento

Os freios ABS são poderosos, com dois discos de 320mm na dianteira, mordidos por pinças radiais duplas de quatro pistãos. Na traseira, disco simples de 255mm. A suspensão dianteira é invertida, com 140mm de curso, e a traseira mono, ancorada em monobraço, com 155mm de curso. Ambas da marca Showa e plenamente reguláveis. Para maior comodidade, a Tiger Sport 1050 conta com piloto automático, setas que se desligam sozinhas, uma saída tipo USB e outra 12 volts para acoplar equipamentos eletrônicos. O preço sugerido é de R$ 52.990.

Thiago Henrique/Triumph/Divulgação

Téo Mascarenhas /Estado de Minas
(*) Viajou a convite da Triumph

Deixe uma resposta