Tesla autónomo já deteta motos

Desenvolvimentos recentes com o sistema de piloto automático da marca de automóveis elétricos Tesla já permitem que os seus carros sem motorista “vejam” as motos que estão a filtrar entre o tráfego em movimento. Este é um grande avanço para os veículos autónomos, já que as motocicletas apresentam inúmeros problemas para estes.

Não é só por as motos serem pequenas, mas também o facto de que as motos em geral tendem a mover-se de forma irregular, ao contrário dos carros que são maiores e (com algumas exceções óbvias) tendem a ficar numa mesma faixa. Isso torna muito difícil a deteção de motos e, portanto, a previsão dos seus movimentos, além de representar um enorme desafio para a adoção de veículos autónomos. Para combater este problema, a Tesla tem trabalhado numa ‘rede neural’ mais avançada, que pode identificar a presença de numerosos veículos, grandes e pequenos, em redor do carro.

De qualquer modo, já houve um ou dois casos de carros em condução autónoma da Tesla colidirem por confundir a leitura de obstáculos. A marca recomenda que o condutor vá sempre atento para poder intervir

Num vídeo de um Tesla Model 3 rodando com o mais recente software da versão 9 da empresa, o carro pode ser visto a detetar motos enquanto estas filtram entre os veículos. Embora esteja longe de ser perfeito, o Tesla às vezes confunde a moto com um carro ou coloca-a nos obstáculos periféricos à faixa, o que certamente já é um melhoramento.

Nos casos em que as câmaras perderam as motos de vista, os sensores ultrassónicos ainda as captam, o que resultaria num aviso sonoro se o motorista tivesse colocado um pisca a funcionar ou tentasse mudar de faixa.

Considerando o como é difícil a alguns condutores verem motos, o que acaba por provocar acidentes, o facto de um computador conseguir gerir isso é impressionante.