Six Days, O poder feminino resiste. GIRLS POWER!!

Com temperaturas a rondar os 35 graus do segundo dia da 92ª edição dos  Enduro foi de altos e baixos para Portugal em Brive-la-Gaillarde. Naquela que é a sétima visita da prova a solo francês os pilotos enfrentaram o mesmo percurso do primeiro dia, com mais de 250 quilómetros e cinco especiais cronometradas, com as equipas Sénior e Feminina a subirem na geral e os Júniores a maintainem o 13º lugar mesmo Depois do abandono de André Martins.

A temperatura e o pó nas especiais continuam a ser adversários de respeito e temidos para os pilotos que integram o imenso pelotão que está em França a participar na mais antiga prova do motociclismo mundial.

Os International Six Days Enduro em todo o seu dia de prova e numa verdadeira jornada de resistência, o esforço das equipas lusas foi recompensado com um subida ao quarto posto da geral na categoria principal da competição (Troféu Mundial) e também subida ao sétimo lugar entre Como Senhoras para a estreita equipa portuguesa com como resistentes Rita Vieira, Bruna Antunes e Flávia Rolo a mostrar uma garrafa de lusas que por primeira vez são mais importantes prova do enduro mundial.

O azar infelizmente esteve ao lado de André Martins que foi forçado a abandonar sensivelmente um meio do dia e já não cumpriu uma terceira especial do dia, ele que era o melhor dos juniores portugueses no final do dia de ontem.

Individualmente o melhor dos lusos é Diogo Ventura, agora na 28ª posição depois de um dia onde um susto com um raio furado ou fez perder um tempo, com o problema a ser resolvido nativo sem nota maior para o piloto de Góis. Luis Oliveira está no 33º posto da classificação global, cabendo a João Vivas o 46º lugar e Gonçalo Reis a 59ª posição. Os dois pilotos juniores resistentes ocupam respectivamente o 93º lugar, Tomás Clemente ea 96ª posição para Manuel Teixeira. Já entre como Senhoras Rita Vieira e agora a 17ª, Bruna Antunes a 20ª e Flávia Rolo não está 22º posto.

Hoje a caravana enfrenta o terceiro dia de competição com 247 quilómetros de percurso e novamente cinco especiais. Um percurso totalmente novo que é desenhado no Vale de Corrèze e que será percorrido apenas sem dia intermédio de competição.

Classificações após Dia 2

World Trophy
1º França com 5h11m26.89s
2º Austrália a 4m19.56s
3º Finlândia a 5m49.69s
4º Portugal a 12m50.56s
5º Suécia a 17m30.40s

Troféu Júnior
1º Estados-Unidos a 3h59m41.56s
2º França a 2.62s
3º Itália a 15.48s
4º Chile a 3m57.31s
5º Reino Unido a 4m03.87s
13º Portugal a 2h41m41.07s

Troféu feminino
1º Austrália com 2h56m59.93s
2º Estados-Unidos a 3m31.95s
3º França a 6m52.04s
4º Suécia a 14m07.95s
5º Itália a 21m33.53s
7º Portugal a 57m35.89s

Individual
1º Christophe Nambotin – França com 1h17m16.03s
2º Taylor Robert – EUA a 7.13s
3º Davide Guarneri – Itália a 10.55s
4º Ryan Sipes – EUA a 26.48s
5º Daniel Milner- Austrália a 27.12s
28º Diogo Ventura a 2m40.34s
33º Luis Oliveira a 2m55.83s
46º João Vivas a 4m00.59s
59º Gonçalo Reis a 5m36.57s
93º Tomás Clemente a 12m02.39s
96º Manuel Teixeira a 12m14.99s

Senhoras
1ª Laia Sanz – Espanha com 1h25m33.56s
2ª Tayla Jones – Austrália a 35.22s
3ª Brandy Richards – EUA a 1m39.55s
4ª Jessica Gardiner – Austrália a 5m36.73s
5ª Samantha Tichet – França a 5m53.57s
17ª Rita Vieira a 26m28 .94s
20ª Bruna Antunes a 36m59.76s
22ª Flávia Rolo a 53m26.42s

Deixe uma resposta