Chevrolet S10 LTZ 2.8 CTDI 4X4
Editor
24/04/2012
Picape média teve o visual modernizado e dimensões ampliadas, ganhando em espaço interno, mas ainda pula muito e é desconfortável. Motor é bom e pneus são inadequados

Enio Greco- Estado de Minas


Quem procura uma picape média quer conforto, praticidade, espaço ou a soma de todos esses elementos? O mais certo é que o consumidor desse segmento queira o conforto de um automóvel aliado à robustez de um utilitário. Só que isso não é fácil. Para chegar mais perto dessa fórmula e da concorrência, a General Motors modernizou a S10, espantando a pecha de picape ultrapassada que só convencia pelo preço. O modelo cresceu e com a carroceria de cabine dupla se torna mais espaçoso, tanto no sentido de não caber em qualquer lugar quanto no de oferecer maior área interna. Mas para quem precisa de um carro para a família, com boa capacidade de carga, a nova S10 cumpre bem a função, desde que conforto e agilidade não sejam prioridade.

 

Clique aqui e veja a galeria de fotos da S10LTZ 2.8 CTDI 4X4!


VISUAL A S10 estava envelhecida e demorou muito para se aproximar do estilo da concorrência. Finalmente isso aconteceu e a GM acertou na mão. A picape ganhou novo visual, moderno, com a frente robusta, marcada por faróis de duplo refletor, encaixados nos recortes do capô e para-lamas. A grade dianteira, do tipo colmeia, é emoldurada por frisos cromados. Vincos no capô e para-choque reforçam a robustez. O para-brisa é bem inclinado e o teto suavemente arqueado, com barras longitudinais, que são de série nessa versão. As laterais são limpas, com frisos de plástico na parte baixa e os providenciais estribos auxiliam no embarque e desembarque, já que a picape é alta. As portas traseiras menores não prejudicam o acesso. A traseira tem linhas mais retas, com lanternas verticais de três elementos. O santantônio instalado atrás da cabine, a cobertura marítima e o revestimento de plástico da caçamba são vendidos como acessórios.

ESPAÇO A S10 cresceu nas dimensões e, com isso, ganhou em espaço. A caçamba tem bom tamanho para o segmento e conta com pontos para amarração de carga e tampa traseira com chave. Por dentro, a cabine também ficou maior, principalmente atrás, onde o túnel central do assoalho está mais baixo, sobrando mais espaço para as pernas. Mas o encosto do banco traseiro é muito reto e o assento baixo não apoia bem as pernas, causando desconforto em viagens mais longas. Ali falta o terceiro apoio de cabeça, porém os todos os cintos de segurança são de três pontos retráteis. Na frente, os bancos são um pouco mais confortáveis e o do motorista conta com ajustes elétricos, mas faltou a regulagem lombar.


ACABAMENTO A GM melhorou também o acabamento interno da S10, usando no painel plástico duro, porém de boa aparência. A versão testada tem de série revestimento dos bancos em couro de boa qualidade. O painel tem desenho moderno, com fácil acesso aos comandos, e os instrumentos de fundo preto são de fácil visualização. O volante, com comandos do som e controlador de velocidade, tem boa pega e conta com ajuste de altura, mas exige que o banco fique na posição mais baixa, pois do contrário esbarra nas pernas. O modelo conta com computador de bordo, controle de estabilidade e comando no console para a troca de tração 4x2 para 4x4 com reduzida. A operação de mudança é simples.

DESEMPENHO Para tirar a grandalhona da inércia, a GM usa um eficiente motor turbodiesel de 180cv e quase 48kgfm de torque. É força e potência de sobra para garantir bom desempenho tanto no asfalto quanto no fora de estrada. O câmbio automático tem bom escalonamento entre as seis marchas e proporciona trocas suaves, sem trancos. O conjunto é eficiente e o computador de bordo registrou consumo médio de 7,5km/l na cidade e 10,5km/l na estrada. A direção assistida não tem bom diâmetro de giro e isso, aliado ao tamanho da picape, torna a S10 um veículo chato de manobrar em espaços menores. A direção vibra um pouco em velocidades mais altas. As suspensões melhoraram, mais ainda transferem muito as irregularidades do solo para dentro da cabine. Os freios com ABS funcionaram de forma eficiente.

SAPATO ERRADO Na nossa avaliação, levamos a S10 para uma trilha de piso com cascalho e ondulações. A picape mostrou que tem motor suficiente para aguentar o tranco, mas os pneus não são apropriados. Com algumas manobras não muito radicais o pneu dianteiro dobrou e esvaziou. O pior foi fazer a troca, que não é prática e muito menos limpa. Se for no escuro, então, nem pensar. A picape, por ser 4x4, merecia sapatos mais apropriados.


Espaçosa em todos os sentidos
A Chevrolet S10 LTZ 2.8 turbodiesel tem acabamento interno de boa qualidade, além de caçamba de bom tamanho. Porém, é muito grande, pouco apropriada para a cidade.

A General Motors conseguiu finalmente dar um toque de modernidade à sua picape média, que ficou ultrapassada diante da concorrência. A S10 ficou mais bonita, cresceu, ganhou em espaço interno, mas preservou alguns problemas de desconforto, como no banco traseiro baixo. O motor turbodiesel, o câmbio automático de seis marchas e o sistema de tração 4x4 garantem bom desempenho, porém os pneus não aguentam muitas exigências no fora de estrada. A versão testada é a topo de linha e tem um amplo pacote de itens de série. Confira!


FICHA TÉCNICA
MOTOR
Dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 2.798cm³ de cilindrada, que desenvolve potência máxima de 180cv a 3.800rpm e torque máximo de 47,9kgfm a 2.000rpm

TRANSMISSÃO
Tração 4x4 com reduzida e câmbio automático de seis marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, com braços articulados e barra estabilizadora; e traseira com feixe de molas semielípticas de dois estágios/ 7 x 17 polegadas (liga leve) / 255/65 R17

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica

FREIOS
A disco na frente e tambores na traseira, com ABS nas quatro rodas

CAPACIDADES
Tanque, 80 litros; capacidade de carga (passageiro e carga), 912kg 

EQUIPAMENTOS DE SÉRIE
Conforto/conveniência - Direção hidráulica, trava da coluna de direção, chave canivete dobrável, coluna de direção regulável em altura, vidros elétricos nas quatro portas, porta-objetos no banco traseiro, desembaçador elétrico do vidro traseiro, controlador de velocidade, ar-condicionado digital, computador de bordo, transmissão automática de seis velocidades com Active Select, descansa-braço central no banco traseiro, ganchos para amarração de carga na caçamba, seletor eletrônico de tração, airbag duplo, retrovisores e travas elétricas, sistema de controle de tração, controle eletrônico de estabilidade, banco traseiro rebatível, banco do motorista com ajuste elétrico e rádio com CD player, MP3, bluetooth, entrada auxiliar e USB.

Segurança - Cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, freios ABS e EBD, gancho de reboque dianteiro, imobilizador eletrônico de motor, luz auxiliar de freio, alarme antifurto, farol de neblina, tampa traseira com chave, regulagem elétrica de altura dos faróis.

Aparência - Para-choques na cor da carroceria, adesivos decorativos, volante e bancos revestidos em couro, estribos laterais, moldura cromada do farol de neblina, rodas de alumínio, rack de teto, moldura nas portas na cor preta, acabamento interno em dois tons, maçanetas cromadas.

OPCIONAL
Pintura metálica.

NOTAS (0 A 10)

 

Desempenho 9
Espaço interno 8
Caçamba 8
Suspensão/direção 6
Conforto/ergonomia 6
Itens de série/opcionais 7
Segurança 8
Estilo 9
Consumo 7
Tecnologia 7
Acabamento 8
Custo/benefício 8

QUANTO CUSTA

-