Intervalo X Manutenção! É + barato ter 2 tempos?

Minha mãe já dizia: cabeça não foi feita para usar chapéu! Rsrs…o tópico não é diretamente sobre tendências mas tenho que dar uma passada pelo assunto, sempre…

Por Giuliano #144 o “Homem 2 stroke”!

Bem, eu respeito a opinião de quem confunde intervalo de manutenção maior com custo de manutenção menor. Mas são coisas distintas e o assunto é pacífico no mundo todo sobre a manutenção mais cara da 4t.
Mas por aqui o pessoal confunde bastante as coisas, preferindo abusar dos intervalos de manutenção mais longos acreditando que a moto jamais irá quebrar. O problema é que caso isso aconteça, o conserto poderá custar o mesmo valor da moto ou até mais. E brincar de rolata russa. quem tira zero esmerilha a moto e passa para frente, dai quem pegar conta com a sorte.
Mas vamos a números para exemplificar: o manual da Honda CRF250 determina que a troca dos anéis deve ser feita com 15 horas. O pessoal anda 50, 60 horas acreditando que nunca haverá manutenção a fazer, e por ai vai.
E tem aquele papo de que toda hora tem que fazer motor de 2t. Não é bem assim não….pelo menos com a moto bem acertada, óleo bom e filtro cuidado.
Na minha TM rodei 104h apenas trocando preventivamente pistao e anéis; A TM 100 do meu amigo Artur rodou incríveis 62 horas sem sequer trocar o único anel.(!)..e isso competindo direto.
A YZ144 do Moura, com kit Athena, segundo me disse vai completar 1 ano sem abrir o motor competindo praticamente todo final de semana. .

Eu acho que poderia vender a quatro tempos e comprar uma 2 tempos
Tradução… Eu acho que poderia vender a quatro tempos e comprar uma 2 tempos

Pensando em vende a 4T e pegar uma 2T? ☺
E tem aquele “detalhe”… quando a 4t resolve dar zica…misericórdia!
Umas coisas que nunca vi acontecer em 2T, tipo biela explodir para fora da a carcaça. uns defeitos que ninguém consegue descobrir, tem que ir trocando tudo quanto é peça, etc.
E pouco se comenta das surpresinhas que acontecem “de vez em quando”… tipo um piloto aqui da região comprou uma 250f 2013 funcionando “normalmente”; pagou 20mil, levou para dar uma revisão e voltou com uma conta de 10mil para pagar.
Mas uma hora o pessoal evolui a forma de pensar, e um bom exemplo é que a famigerada CRF150 está em franca decadência (e com a merecida fama de “bomba-relógio”), não havendo qualquer sinal de uma outra 4t de alto giro para a categoria júnior…ou seja, foi-se a época em que Honda obteve algum empurrando sua 4t de alto giro na categoria júnior; hoje está em franca decadência com o merecido apelido de “bomba ambulante”. Felizmente o mercado reagiu e a categoria voltou a ser dominada pelas 2t de 100cc. Uma grande vitória do esporte.

150Soa meio transgressor criticar as tão aclamadas 4t (essas que escolheram para os melhores pilotos usarem) mas o que se escuta de m*#@! por aí é incrível!!
É bem óbvio que esse é um esporte de manutenção rotineira intensiva. Todos os itens da moto estão sujeitos a desgastes tais como relação, pneus, pastilhas, retentores, suspensões, kit gráfico, etc…e isso fora a limpeza, lubrificação, filtro de ar, etc. Então uma eventual troca de pistão semestral numa 2t não deveria incomodar ninguém sob o pretexto de dar muito trabalho
Certa vez escutei de um meXânico (que se dizia “apaixonado por 2t”) que andava de 4t por 2 razões: primeiro porque era mais fácil, mas também porque , segundo ele, o dono da 2t acaba virando “escravo da moto” porque dava muito trabalho de manutenção…aff…argumentei que não tinha nada dessa trabalheira toda com minha moto…mas o sujeito quis rebater dizendo que era porque eu não colocava para moer nas competições direto. Ora, eu disse que era exatamente o que eu fazia! Bem, ficou aquele silêncio e vazio no ar, e a conversa morreu.
Ou seja acabou o argumento e a conversa. Esse é só um mero exemplo do que temos por aí.
Essas conversinhas são muito comuns, infelizmente… chega a ser incrível que muitos ainda pensem em DT e Agrale como parâmetro…sem comentários.
Pior que esses caras imagino que sequer cogitem que a esta altura das coisas, eles é que estão totalmente por fora nem sabem disso.!!
Vejam a capa das edições de agosto e setembro/2016…é coisa do passado né…kkk…só rindo mesmo!!

motocrossaction

Eu penso que esse pessoal quer parecer sabidão e escolhe logo uma vítima conveniente. Falar besteira de 2T sem base é muito fácil…tipo dizer que é coisa do passado e mais um monte de asneira. Nada mais cômodo para quem sabe muito pouco tendo em vista a quantidade de gente disposta a concordar e ficar babando ovo de 4t por ai, já que o sistema escolheu elas, os pilotos do AMA as utilizam, etc – mais nobre, porém, seria enxergar as coisas além do elementar e da superficialidade.
Uma discussão de mais alto nível seria por exemplo sobre o fato de que o esporte perdeu sustentação com a conjunção dos regulamentos tendenciosos com a opção quase unânime de comprar moto zero de MX 4t pelos pilotos (porque depois que moerem as motos vão passar pra frente e… quem pegar vai precisar de sorte e muita grana se quebrar). É só parar e pensar: o piloto de condição média ou nem vai pegar uma ou vai pegar e abandonar o esporte após uma quebra mais catastrófica, num efeito cascata.
Isso ajuda a explicar porque as 2T usadas de alguns anos chegam a valer 50% mais que uma similar 4t – é como se comprar com seguro contra prejuízos embutido. ☺
Falando em novidade do mercado, passemos ao tópico seguinte.

Bom dia a todos, amanha tem Japao X Europa, quem vai levar, te espero amanha as 9, nao esquece!

Deixe uma resposta