HONDA NO TOPO DO RALLY BAJA INKA

O Paulo Gonçalves, da Monster Energy Honda Team, conquistou a vitória no Rali de Baja Inka de 2017 no Peru. Adrien Van Beveren, da Yamaha, ficou em segundo lugar, com Kevin Benavides reivindicou a posição final do pódio.

Ao longo de mais de 1000 quilômetros de deserto peruano durante os quatro dias de corrida, os times tiveram que lidar com 800 quilômetros de estágio especial cronometrado.

A equipe da Honda realizou sua missão prevista para a Baja Inka Paracas 1000. Não só o time se afastou com um bom resultado na própria corrida, mas foi realizado notavelmente quando confrontado com a árdua navegação que era necessária nas dunas peruanas.

O piloto português Paulo Gonçalves conquistou a vitória na Baja Inka Paracas 1000, enquanto o companheiro de equipe argentino Kevin Benavides ocupou o terceiro lugar geral no rali. Michael Metge terminou mais atrás no ranking geral.

“Nesta corrida, a prioridade era se acostumar com o deserto aqui no Peru”, disse Gonçalves. “Para obter alguma milhagem sob o cinto e ter uma boa reunião. Tudo acabou muito bem, me senti muito confortável durante toda a corrida, e eu sempre tive opções para ganhar o rali. Foi um teste difícil em termos de equitação, com 800 quilômetros de estádios cronometrados e com mais de 700 km de dunas.

“O Honda CRF450 RALLY teve um desempenho extremamente bom. O resultado veio também, então estamos felizes com isso, embora ainda devamos continuar trabalhando para o futuro”.

Reivindicando o terceiro, Kevin Benavides teve um rali difícil, muitas vezes primeiro no palco, mas se divertiu e ficou muito satisfeito com o resultado dele.

“Foi uma corrida muito boa”, disse Benavides. “Eu acho que abordei mais de 50% ou 60% do rali e isso foi muito positivo para mim. A última etapa que eu tive que abrir e estabeleci um ritmo rápido. Conhecemos os objetivos para esta corrida, que foi para Faça alguns quilómetros e tenha uma sensação para as dunas do Peru. Sabemos o que é tudo e também estou muito feliz com a ótima vitória de Paulo “.

Tomando a batalha pela vitória geral até a linha, a Yamalube Yamaha Official Rally Team viu Adrien Van Beveren garantir um resultado de finalista muito próximo, terminando apenas 20 segundos atrás do eventual vencedor do evento..

Entrando na quarta e última fase da Baja Inka focada no primeiro passo do pódio, Van Beveren sofreu um pequeno erro de navegação, que viu o francês se conformar com o segundo no palco quatro e também o segundo na classificação final do evento. Destacando a temporada de corridas internacionais de 2017 com um resultado positivo, o francês está ansioso para entrar na parte final da preparação para o Dakar.

“Foi um bom dia para mim. Eu tinha a minha mente totalmente concentrada em obter a vitória geral e empurrou muito para que isso acontecesse”, disse Van Beveren. “Um pequeno erro no estágio especial me viu passar mais 800 metros para encontrar a rota correta e acho que isso deve me custar quase 40 segundos. Sem esse erro, a vitória geral seria nossa. Como atleta, eu sempre poderia estar empurrando para a vitória, mas um olhar mais atento sobre o meu desempenho aqui no Peru mostra que fizemos um grande progresso.

“Minha velocidade está boa agora e também posso navegar nas pistas mais difíceis das pistas e das dunas. Estou realmente feliz de termos decidido vir aqui no Peru e competir neste evento. Em equipe, aprendemos muito e para mim pessoalmente Agora tenho alguma motivação extra para voltar para casa e continuar o trabalho duro para o próximo Dakar “.

“Estou feliz com a minha performance neste fim de semana no Peru”, afirmou Soultrait. “Eu terminei as quatro etapas dentro dos três primeiros para finalmente obter o quarto lugar na classificação final do evento. Para mim, este rali foi outro passo importante em direção ao nosso objetivo principal, o Rally Dakar 2018. Meus resultados durante a temporada mostram que minha velocidade é bom e posso navegar sem cometer erros. O que eu principalmente tirei da Baja Inka é o fato de eu ter que abrir as faixas nas dunas para uma grande parte das últimas etapas.

Juntando a equipe pela primeira vez nesta temporada, Rodney Faggotter enfrentou uma montanha para escalar depois de sofrer uma lesão na mão no segundo estágio. Combatendo a dor, o piloto australiano altamente experiente conseguiu atingir o final da Baja Inka em 2017 no top 10 da classificação final do evento.

Baja Inka 2017 – Classificação geral final
1. Paulo Gonçalves (POR), Honda, 09:54:43
2. Adrien Van Beveren (FRA), Yamaha, 09:55:03
3. Kevin Benavides (ARG), Honda, 09: 57:17
4. Xavier de Soultrait (FRA), Yamaha, 09:57:29
5. Daniel Nosiglia (BOL), KTM, 10:21:50
6. Jonathan Barragan (ESP), Gas Gas, 10:29:27

Deixe uma resposta