Gaia MX terá equipe com 12 pilotos


A Gaia MX, marca de óculos da MXF Motors do Brasil, entra oficialmente no cenário de competições nacionais off road. Serão 12 pilotos de diferentes categorias. O anúncio foi feito pelo coordenador da equipe Gaia MX e MXF Motors, Guto Simião.

São eles: Jean Ramos (Motocross e Supercross); Caio Lopes (Motocross); Pedro Neto (Motocross e Supercross); Ricardo Tedeschi (Motocross); Tatá Melo (FreeStyle); Wemerson Vitor (Enduro); Bruno Baeta (Downhill); Bruno Borher (Downhill); Luciano Wanderley (UTV); Marcely (Motocross e Supercross), Lays Cazadini (Motocross e Supercross) e Gabriel Vinicius (Velocross e Motocross).

A seleção de pilotos para formar o time da Gaia MX aconteceu no final de 2016 e contou com a inscrição de mais de 200 pilotos de todo o Brasil. De janeiro até agora, houve toda a preparação para que os pilotos levassem consigo a marca de óculos off road em todas as suas competições.

CONHEÇA OS PILOTOS DA GAIA MX:

O piloto Bruno Baeta é de Nova Friburgo (RJ) e começou a competir com Mountain Bike Down Hill em 2000 e Mountain Bike Enduro em 2015. Suas expectativas são boas para esse ano. “Costumo dizer que não saio para treinar e sim para pedalar, curtir e fazer o que eu amo”, conta. Bruno irá competir no Circuito Carioca de Down Hill, Brasileiro de Down Hill e em algumas etapas do Brasileiro de Enduro. Para o piloto, o apoio da Gaia vem a somar. “É muito empolgante e satisfatório fazer parte de uma equipe com ótimos pilotos, ser enxergado e valorizado e ainda ter a oportunidade de usar um produto de primeira linha. Eu só tenho a agradecer”, afirma.

Piloto de Motocross e Supercross, o curitibano Jean Ramos começou a andar de moto com apenas 2 anos de idade. E de lá pra cá, dá para imaginar a experiência acumulada. “Fui influenciado pela minha família que já praticava”, explica. Jean quer manter a boa fase de 2016 e seu principal objetivo é ser campeão no Brasileiro de Motocross em 2017. Para isso, ele conta com o apoio da Gaia MX. “É muito bom contar com a Gaia MX, que possui o conforto e a qualidade que preciso para vencer durante as competições”, diz o piloto, que também participa do Arena Cross e Paranaense de Motocross.


O paulista Caio Lopes pilota desde os 3 anos de idade por influência do seu pai. Em 2017, irá competir no Campeonato Brasileiro de Motocross, Copa São Paulo de Motocross, Copa Verão de Motocross e alguns regionais. A novidade é que ele voltará a disputar a categoria 230cc onde foi campeão Brasileiro em 2014 .“Me sinto muito bem preparado para esse ano”, completa. “O suporte que a Gaia vem me dando é muito importante em minha carreira, sempre acreditando no meu potencial e me fornecendo proteção e qualidade dentro das pistas”, conta o piloto.

De João Pessoa, o piloto de UTV Luciano Wanderley começou a competir em 2006 e esse ano disputa o Rally Baja NE, Rally X Fight, Alagoas Cup e Polaris Cup. Luciano afirma que as expectativas para 2017 são boas. ”Meu objetivo é conseguir o bicampeonato da Rally X Fight e estrear na Polaris Cup que é um campeonato grande”, explica. Sobre sua parceria com a Gaia, Luciano afirma que “só veio para somar. É muito importante ter esse apoio porque prova que os resultados que estou tendo estão sendo válidos, é uma forma de ver que o esporte está crescendo e pra mim é um incentivo”.

Bruno Borher, de Nova Friburgo – RJ, piloto de Downhill, começou a correr com 10 anos de idade apenas como brincadeira e nunca mais parou. Ele participou recentemente da Descida das Escadas de Santos e esse ano irá competir no Campeonato Estadual, Copa Brasil CBMTB, Brasileiro CBC e CBMTB. “Estou em uma categoria antes da profissional, então sinto a obrigação de treinar firme a fim de me manter no topo. É uma categoria bem disputada”, completa. “A Gaia MX é um importantíssimo apoio já que me incentiva e me proporciona produtos de alta qualidade, fazendo com que me sinta muito mais seguro nos treinos e corridas”, completa Bruno.

O nordestino Pedro Neto compete há 7 anos e em 2017 irá participar do Pernambucano e Arena Nordeste de Motocross. “A Gaia MX é um dos patrocínios mais importantes que tenho até hoje. Valorizamos muito a marca, trouxemos ela para o Nordeste e me sinto honrado em poder ter feito parte dessa história”. Segundo Pedro, a expectativa é ótima para 2017. “Somos hexa campeões consecutivos do Nordeste e vamos em busca do hepta nessa nova temporada”, diz confiante.

Ricardo Tedeschi é natural de Votuporanga (SP) e iniciou no Motocross há 5 anos, mas inicia em competições em 2017, no Goiano de MX, Brasileiro MX e alguns regionais. “É muito boa a iniciativa que a Gaia MX oferece, valorizando até mesmo pilotos amadores como eu. E contar com o apoio estimula a evolução, estimula também a busca de resultados e um foco maior no MX. Minha expectativa para o goiano é sempre estar entre os 5 em todas etapas e no brasileiro ganhar experiência pra que em 2018 possa andar na MX3 pró”.

O piloto Wemerson Vitor nasceu e foi criado em Luminárias (MG), e atualmente mora em Volta Redonda (RJ). Começou a andar de moto com 10 anos, mas iniciou com as competições em 2014. Em 2017 participa da Copa MXF Rio na categoria Master, Sul Mineira, Mineiro de Regularidade e alguma provas únicas como Ibitipoca Off Road e Enduro da Independência. “Espero ter bons resultados e começar os campeonatos mais forte e mais experiente. E contar com a Gaia é fabuloso. Desde 2015 eu uso os produtos da Gaia e estou muito satisfeito. Os óculos são muito bons, eles não arranham e não embaçam. Tenho orgulho de representar a MXF e a Gaia MX, é um incentivo a mais para mim”.

Tatá Melo, recordista nacional de salto de altura, mora em Jandira (SP) e também está no time Gaia MX. O piloto começou a competir com 4 anos no Motocross e atualmente se dedica ao FreeStyle. Em 2017 viaja em turnê pelo Brasil com um circo francês. “É importante valorizar produtos de nosso país e os produtos da Gaia MX são de ótima qualidade tanto quanto os importados”, conta.

E ainda duas mulheres integram a equipe da Gaia MX em 2017:

A Lays Cazadini, de Alegre (ES) estará presente em campeonatos com categoria feminina, como o mineiro e algumas do brasileiro de motocross. “Estou feliz com essa nova parceria, é muito satisfatório usar os óculos Gaia MX. Sem dúvidas é um dos melhores em todos os aspectos, como conforto, durabilidade, entre outros. Para mim, representar uma grande marca como a Gaia MX é extremamente importante para minha carreira, me dá mais força para continuar”, afirma.

Marcely Cazadini, irmã de Lays, é piloto de Motocross e Supercross, ela também mora em Alegre no Espirito Santo e começou a dar suas primeiras voltas de moto com 9 anos de idade. Aos 10 já competia com o apoio de seu pai. Para este ano, a atleta está focada no brasileiro e mineiro de Motocross, além do campeonato Latino Americano. “Estou trabalhando psicologicamente e fisicamente para lutar pelos títulos dos campeonatos que participarei”. Marcely alega ficar muito feliz com essa nova parceria e que é um prazer imenso usar os óculos Gaia MX. “Sem dúvidas para um esportista estar do lado de uma grande marca como a Gaia nos traz força e credibilidade para crescermos. Sem falar que praticar um esporte como o Motocross usando produtos de qualidade e beleza nos garante total segurança e uma bela imagem”, diz.

A Gaia MX também conta com piloto kids:

Gabriel Vinicius, de Santa Catarina, com apenas 12 anos já é piloto de VeloCross e MotoCross. Ele começou a andar de moto com 4 anos de idade na categoria 50cc. Segundo o seu pai, Gabriel está muito animado com a nova parceria e focado nos campeonatos que irá competir esse ano. “O apoio da Gaia MX é muito importante, está motivando ele a se dedicar mais ao esporte e alcançar seus objetivos”, conta Márcio Eduardo, pai do Gabriel.

Deixe uma resposta