Brasileiro de VX começa com gates cheios

A abertura do Brasileiro de Velocross foi com gates cheios, nesse fim de semana, dias 13 e 14, , em Blumenau-SC, no Motódromo Tatutiba. O paranaense Rafael Faria foi o vencedor da classe VX1, disputada juntamente com a abertura do Catarinense de Velocross
142Rafael liderou a bateria da VX1 desde a largada. “Estou muito feliz com o resultado. Consegui fazer uma prova muito boa, largar na frente e ser consistente no meu ritmo. Graças a Deus deu tudo certo”, disse o piloto. Jacson Keil ficou em segundo, seguido de perto por Lucas Gadotti.

Já na VX2 deu Gadotti de ponta a ponta. “Consegui largar bem, em primeiro, e botei um ritmo forte até a metade da prova. Depois fui administrando para manter a diferença e não cometer erros. É muito bom ter uma vitória no começo da temporada e agora vamos continuar com o trabalho focado para as próximas etapas do Catarinense e do Brasileiro, que vamos disputar este ano”, disse.

Outro que andou muito forte foi Leandro Lemos que ficou com a segunda colocação ao vencer o duelo com Lucas Basso. “Larguei a VX2 com os nomes mais fortes que já andei até hoje. Tudo o que tem de melhor do Velocross no país estava aqui hoje. Méritos da Federação Catarinense e demais organizadores que vem fazendo um excelente trabalho. Eu tenho muito a agradecer a todos os meus patrocinadores e a toda a minha equipe que sem eles eu não teria chegado a lugar nenhum”, concluiu Leandro.

Na VX3 e VX4 o anfitrião Braz dos Santos fez as honras da casa, mas não deu moleza pra ninguém e faturou as duas. “Foi uma satisfação muito grande. Realmente foi uma prova bem disputada do início ao fim. O Lelê (Leandro Lemos) é osso duro. A gente já sabia que iria ser uma boa prova, com muitas brigas, mas dei sorte, larguei na frente, ele veio atrás e deu uma briga bonita. Na VX4 também tivemos uma bela disputa com o Fernando Berwanger, e no final, faltando duas voltas, consegui passar ele e vencer”, disse Braz, que embora tenha mais de duas décadas de experiência nas pistas, sentiu uma emoção a mais ao correr uma prova de abertura de dois campeonatos em casa.

“Foi uma prova diferente, muito bem disputada. E todo esse público aí só ajuda. É claro, você fica nervoso, dá um friozinho a mais na barriga, mas foi legal correr em casa e contar com o apoio de todo esse público”, finalizou Bráz.

Nota triste foi a queda do Milton Chumbinho Becker na largada da classe VX4. De acordo com o seu irmão Elton, Chumbo fraturou três costelas e não lembra nada da queda. Porém ele está bem e já por volta das 22h foi liberado do hospital e seguiu para Joinville.

Nas duas principais categorias das motos nacionais, a Nacional Força Livre e a Nacional 230cc Pró, Jacson Keil dominou “A prova foi muito boa. A organização, a pista, enfim estava tudo legal. Foi a primeira vez que vim correr aqui. Comecei bem o Campeonato Brasileiro. Hoje estava muito quente, muito exaustivo, mas consegui fazer belas provas e sair liderando a Nacional Força Livre e a 230cc, vice na VX1 e em quinto na VX2. Agora é tentar melhorar ainda mais para as próximas etapas”, resumiu o piloto de São Bento do Sul.

O presidente da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo), Firmo Henrique Alves, participou da abertura da competição. “Foi uma excelente abertura de Campeonato. Provas fortes, gates cheios, bom público e boa organização local. A intenção é sempre melhorar a cada ano e estamos trabalhando para isso”, aponta o presidente.

A prova contou com a organização da Motódromo Tatutiba e Motoclude de Blumenau, e supervisão da Federação Catarinense de Motociclismo e da Confederação Brasileira de Motociclismo. O Campeonato Brasileiro e o Catarinense de Velocross tem sequência no mês de março: o Brasileiro será em São Mateus do Sul / PR, nos dias 5 e 6, e no fim de semana seguinte, dias 12 e 13, acontece a segunda etapa do Catarinense em Canoinhas, no Planalto Norte.

Confira os resultados da prova.

Categoria VX1
01) – Rafael da Silva Faria – 20:15.611
02) – Jacson Keil – 15.036
03) – Lucas Agostini Gadotti – 17.534
04) – Lucas Favero Basso – 21.052
05) – Mateus Favero Basso – 46.479
06) – Edinilson Batista – 51.231
07) – Luiz Henrique Zimmermann – 53.809
08) – Rodrigo Taborda – 1:00.670
09) – Luciano de Oliveira – 1 Volta
10) – Gustavo Oliveira – 1 Volta
11) – Osmair Cipriani – 1 Volta
12) – Matheus Zerbatto – 2 Voltas
13) – Willian Cortina – 2 Voltas
14) – Rayllan Batista Calixto – 2 Voltas
15) – Sandro Botelho – 2 Voltas

Categoria VX2
01) – Lucas Agostini Gadotti – 18:36.901
02) – Leandro Matos Lemos – 8.973
03) – Lucas Favero Basso – 17.188
04) – Leonardo de Souza – 19.374
05) – Jacson Keil – 28.662
06) – Rodrigo Taborda – 31.922
07) – Luiz Henrique Zimmermann – 43.836
08) – Diego Heinig da Silva – 50.354
09) – Mateus Favero Basso – 56.642
10) – Gustavo Oliveira – 57.968
11) – Eduardo Leobet – 1 Volta
12) – Sebastiao da Silva Junior – 1 Volta
13) – Alison de Souza – 1 Volta
14) – Matheus Zerbatto – 1 Volta
15) – Julio Cesar Wessling – 1 Volta
16) – Daniel Rossini – 6 Voltas
17) – Luiz Carlos Look – 8 Voltas
18) – Jordan Martini – 10 Voltas
19) – Osmar Jose Marcon Junior – 10 Voltas

Categoria VX3
01) – Braz dos Santos – 14:13.357
02) – Leandro Matos Lemos – 2.886
03) – Fabiano Ribeiro – 24.404
04) – Nasri Weinhardt Sarkiss – 29.744
05) – Giovane Fernando Pick – 33.884
06) – Elvis Augusto Schmitz – 38.509
07) – Erivelto Nicoladelli – 43.214
08) – Emerson Bergmann – 44.779
09) – Anilton Rodrigo Ximenez – 1 Volta
10) – Maiara Basso – 1 Volta
11) – Alencar Krefta – 1 Volta
12) – Sandro Botelho – 1 Volta
13) – Jose Almir da Lus – 1 Volta
14) – Eliel Felizardo – 1 Volta
15) – Gilson Assini – 2 Voltas
16) – Odair José Camargo – 4 Voltas

Categoria VX4
01) – Braz dos Santos – 14:20.259
02) – Fernando Berwanger – 13.112
03) – Fabiano Ribeiro – 16.626
04) – Nasri Weinhardt Sarkiss – 20.263
05) – Erivelto Nicoladelli – 25.912
06) – Giovane Fernando Pick – 38.882
07) – Flavio Luis Grims – 1 Volta
08) – Cleonisio Luis Hessmann – 1 Volta
09) – Alencar Krefta – 1 Volta
10) – Sandro Botelho – 1 Volta
11) – Marcio Kuhl – 1 Volta
12) – Osmar Jose Marcon – 1 Volta
13) – Roberto Babi Jorge – 1 Volta
14) – Gilson Assini – 1 Volta
15) – Mirko André dos Santos – 1 Volta
16) – Maurecir Mafra – 2 Voltas
17) – Carlos Loos Neto – 2 Voltas
18) – Cesar Mafra – 4 Voltas

Categoria VX3 Nacional
01) – Jose Augusto Reinert – 14:13.047
02) – Wandrey Niels – 6.810
03) – Elder Piroli – 20.654
04) – Denis Steve Hilmers Bittencourt – 22.381
05) – Whilton Gambatto – 31.479
06) – Alvaro Cesar de Campos Junior – 37.507
07) – Itamar Rodeski Bourscheidt – 52.354
08) – Marcio Dias – 58.961
09) – Jose Almir da Lus – 1:01.226
10) – Emerson Varela da Silva – 1:02.852
11) – Ademir Kuhnen – 1 Volta
12) – Gian Mastroiani Reinert – 1 Volta
13) – Odair dos Santos – 1 Volta
14) – Adriano Pupp – 1 Volta
15) – Rodrigo Demetrio Pivotto – 1 Volta
16) – Cleber Mafra – 1 Volta
17) – Junior dos Santos de Lima – 2 Voltas
18) – Marcio Tomasi Lago – 2 Voltas

Categoria VX4 Nacional
01) – Elder Piroli – 14:33.701
02) – Juliano Olinger – 23.483
03) – Itamar Rodeski Bourscheidt – 31.700
04) – Vilson Alves – 32.319
05) – Moacir Santo Esidio – 1 Volta
06) – Gian Mastroiani Reinert – 1 Volta
07) – Marcos Luciano Sabedott – 1 Volta
08) – Adriano Pupp – 1 Volta
09) – Arno Francisco Cuchi – 1 Volta
10) – Tomás da Rocha Paulino – 1 Volta

Categoria Nacional 230cc Pro
01) – Jacson Keil – 15:47.187
02) – Jeferson Gardini – 4.032
03) – Maicon Júnior Kraemer – 6.002
04) – Leandro Matos Lemos – 7.061
05) – Jean Andrey Grosskopf – 10.221
06) – Marcio Tomasi Lago – 24.282
07) – Eduardo Correia Branco – 30.413
08) – Eduardo Leobet – 33.796
09) – Matheus Willyan Ribeiro – 36.135
10) – Alex Vargas – 40.944
11) – Matheus da Costa – 47.378
12) – Preslei de Carli – 54.949
13) – Carlos Samuel Schafer – 58.075
14) – João Vitor Sturm – 1 Volta
15) – Volnei da Fonseca – 1 Volta
16) – Jordan Martini – 1 Volta
17) – Jaime Mendes – 1 Volta
18) – Julio Cesar Wessling – 1 Volta
19) – Gabriel Arnoldo Menestina – 1 Volta
20) – Jeferson Keil – 1 Volta
21) – Giovani Araldi – 1 Volta
22) – Adriano Lucca – 1 Volta
23) – Luan de Paula – 1 Volta
24) – Wandrey Niels – 2 Voltas
25) – Everton Junior Stracke – 2 Voltas
26) – Augusto Untenberger – 7 Voltas

Categoria Nacional Força Livre
01) – Jacson Keil – 14:25.952
02) – Edinilson Batista – 12.129
03) – Eduardo Correia Branco – 18.906
04) – Joel Esteven da Costa – 23.013
05) – Sergio Marques Moraes – 36.483
06) – Ronei Curzel – 40.669
07) – Jackson Henning Carniel – 41.012
08) – Maicon Júnior Kraemer – 44.099
09) – Daniel Carlos Mohr – 45.239
10) – Joao Antonio Vergutz – 49.948
11) – João Vitor Sturm – 50.237
12) – Fabio Ristow – 59.709
13) – Diego Steffens – 1 Volta
14) – Matheus Willyan Ribeiro – 1 Volta
15) – Leonardo Berkenbrock – 1 Volta
16) – Carlos Samuel Schafer – 1 Volta
17) – Whilton Gambatto – 1 Volta
18) – Fabio Valentini – 1 Volta
19) – Everton Junior Stracke – 2 Voltas
20) – Gabriel Cordeiro da Cruz – 2 Voltas
21) – Almir Francisco dos Santos – 2 Voltas
22) – Jeferson Allan Cirico – 5 Voltas

Texto: Gerson Coas / FCM – Fotos: Anderson Wolff / FCM

Deixe uma resposta